O “Não” que vem de Deus

Uma mulher grega implorou ao Senhor Jesus que ajudasse sua filha perturbada. A resposta dEle foi imediata:

“Deixa primeiro que se fartem os filhos, porque não é bom tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos” (Marcos 7.27).

Nesse texto, o Senhor Jesus não deixa dúvida quanto à Sua vontade de fartar primeiro os filhos de Deus. Para Ele, é uma questão de justiça, característica que Lhe é peculiar, colocar Seus filhos em primeiro plano quanto à fartura de pão.

Mas por que, então, Seus filhos da Luz têm comido migalhas enquanto os filhos das trevas têm comido da fartura da mesa?

Se a mulher grega fosse tímida e aceitasse de forma pacífica o “não” do Senhor Jesus, sua filha continuaria oprimida. Mas seu sofrimento era tamanho que ela se revoltou contra aquele “não” e apelou para as migalhas.

Mesmo sem ter qualquer direito, aquela estrangeira tomou posse do pão dos filhos. Por quê? Porque manifestou uma fé agressiva, isto é, uma fé ativa e inteligente, não aceitando simplesmente o “não” de Deus!

Isso mostra que a fartura dos filhos de Deus pode ser subtraída pelos estrangeiros quando estes fazem uso da fé. Ou seja, os filhos das trevas utilizam o poder dos filhos da Luz para tomar posse dos seus direitos. Eis a razão pela qual os filhos da Luz comem migalhas e os filhos das trevas se deliciam com a fartura da mesa.

Os pertences dos filhos de Deus são possuídos pelos filhos das trevas por meio da fé ativa.Veja que as promessas divinas estão disponíveis apenas aos que crêem de forma prática e não teórica, como fazem muitos “crentes”.

Deus abençoe a todos.

Na Unção Pr Jeferson Corrêa  de APUCARANA

você pode gostar também Mais do autor