Corrida pelo governo: Ratinho Junior sai na frente de Osmar, Cida busca a consolidação

Em 2010, havia apenas 43 milhões de usuários de internet (cerca de 35% dos brasileiros), o Twitter era a grande febre do momento, mas apenas para as celebridades. Poucos eram os celulares que tinham câmeras, WhatsApp nem sonhava em existir, o Facebook era desconhecido da maioria dos brasileiros e o Orkut caminhava para o fim. Neymar era apenas uma promessa e o Brasil se preparava para explodir, ou melhor, implodir.

Hoje mais de 63% dos domicílios têm acesso à internet, aponta IBGE e o número de acessos móveis à internet no país ultrapassou a marca de 200 milhões, de acordo com balanço da Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil).

Esse breve relato mostra como caminhamos nesses últimos sete anos. Até ‘ontem’ Osmar Dias (PDT) não tinha facebook, e até hoje, carrega o estigma de demorar a tomar decisões, foi assim em 2006 e 2010, (quando disputou suas últimas eleições para o governo) e a pergunta que fica para especialistas responderem é a seguinte:

Isso pode influenciar nas eleições?

Há quem diga que sim, outros nem tanto, difícil mesmo é achar alguém neutro para responder. Mas não há como ignorar esse meteoro chamado redes sociais.

Enquanto Osmar conversa com lideranças políticas e empresariais, muitas delas a portas fechadas, Ratinho (PSD) estremece o estado levando centenas de pessoas em reuniões, nesse caso, Ratinho está léguas na frente de Osmar. Não é a juventude de Ratinho, nem sua diferença de idade para Osmar (29 anos) que podem fazer a diferença, é a situação. No caso da idade, tanto pode ser positivo quanto negativo.

A sensação é que Osmar acordou ‘pra nova política’ somente agora em 2017, (depois de um longo sono, embalado pelo nana neném do PT). Um pouco perdido a tantas informações digitais, mas com a serenidade de sempre, o ex-senador traz consigo a maturidade que um bom administrador precisa, Osmar passa confiança de um pai, porque experiência como prefeito, nem ele e nem Ratinho as possuem.

Cida Borgheti (PP), atual vice-governadora, se esforça para manter sua pré-candidatura ao governo, contando com a possível licença do governador Beto Richa, para a disputa do senado. Assim, ela começa a atrair olhares como uma via alternativa para 2018.

Nas pesquisas, Ratinho Junior e Osmar Dias aparecem praticamente empatados, mas muitos garantem que em um possível segundo turno, o apoio do terceiro colocado, poderá fazer a grande diferença.

E quanto à Requião… difícil falar, nem ele sabe o quer, o que dirá nós, que não gostamos muito de mamona!

(Claudinho Cruz / Paraná Notícias)

A informação como ela é. 

você pode gostar também Mais do autor