Com a chegada de Bolsonaro no PSL, partido deverá ser o fiel da balança em vários estados – Paraná Notícias

Com a chegada de Bolsonaro no PSL, partido deverá ser o fiel da balança em vários estados

O pré-candidato a presidente, deputado federal, Jair Bolsonaro (RJ) com o presidente do PSL, o deputado e empresário pernambucano, Luciano Bivar

Considerado um partido de médio porte, o Partido Social Liberal, deverá dar um salto significativo nas próximas eleições. Tudo por conta da filiação do pré-candidato a presidente da República, o deputado Jair Bolsonaro. Nessa sexta, 05, o presidenciável assinou um termo de compromisso com o presidente nacional do partido, o também deputado federal, Luciano Bivar (PE). A filiação mesmo deverá acontecer somente em março.

Amigos de longa a data, o namoro com a nova sigla vinha acontecendo há alguns dias, a princípio, Bolsonaro sinalizou uma possibilidade de disputar a eleição pelo Patriota, antigo PEN, mas alguns desentendimentos no último mês fizeram com que o acordo desandasse. Segundo informações, o presidente do PEN/Patriota, Adilson Barroso, relutava em dar o comando de vários estados ao grupo de Bolsonaro.

O que foi acertado com o presidente da sigla liberal ainda não é de conhecimento público, mas Bolsonaro se mostrou animado com as garantias recebidas para disputar a presidência.

PSL no Paraná – Na Câmara dos Deputados, o representante paranaense é o Alfredo Kaefer, da região de Cascavel e na Assembleia Legislativa, Adelino Ribeiro, também de Cascavel é o único representante. Com a chegada de Bolsonaro, que está consolidado em segundo lugar nas pesquisas, uma considerável tropa de pré-candidatos a deputados estaduais e federais que o apoia, deverão deixar o PSL em uma condição de grande, muito grande, ainda mais em um cenário onde mostra um empate técnico entre Ratinho Junior (PSD) e Osmar Dias (PDT) na disputa pelo o governo do estado, sempre lembrando que a vice-governadora, Cida Borghetti (PP), deverá assumir o governo dia 7 de abril, e, provavelmente, será candidata à reeleição – em tempo: Cida só assume, se o governador Beto Richa (PSDB), resolva disputar o senado. Nesse cenário, PSL poderá ser o fiel da balança, com dezenas de pré-candidatos e apoiadores de Bolsonaro.

PARANÁ NOTÍCIAS – A informação como ela é.

você pode gostar também Mais do autor