Decisão da Comissão libera a conselheira eleita Zilda Modena – Paraná Notícias

Decisão da Comissão libera a conselheira eleita Zilda Modena

Comissão da eleições analisou o pedido de impugnação da segunda mais votada para Conselho Tutelar e relatou que o caso só poderá ser julgado pelo judiciário

Uma comissão responsável pela apuração eleitoral do Conselho Tutelar se reuniu nessa segunda-feira para analisar a denúncia apresentada contra conselheira eleita. A denúncia consta em boletim de ocorrência policial, formulada por uma adolescente de 17 anos, que afirma ter sido agredida pela eleita Conselheira Zilda Inglez Modena, durante apuração da eleição ocorrida domingo (06/10), no Centro da Juventude, de Campo Mourão.

A adolescente é filha de outra candidata e relata ter sido agredida pela durante o momento em que acompanhava a apuração dos votos de sua mãe na companhia do namorado e também do padrasto, Washington Fragoso Veras. Já a eleita conselheira Zilda Inglez Modena também registrou ocorrência contra a denunciante, por calúnia e difamação e nega as acusações.

A adolescente afirma ter recebido tapas no ombro durante permanência na frente do mural onde estavam afixados os resultados em boletins de urnas. Já a eleita conselheira com segundo lugar nas votações nega o ato violento e diz ter apenas colocado a mão no ombro da jovem. A família denunciou o caso a Comissão Eleitoral do Conselho Tutelar que analisou o pedido de impugnação de Zilda Inglez Modena, a segunda mais votada para Conselho Tutelar e relatou que o caso só poderá ser julgado pelo judiciário.

Procurada pelo Paraná Notícias a conselheira eleita se mostrou aliviada, pois sempre acreditou que tudo não passava de uma armação. “Confesso que fiquei abalada e surpresa com a acusação, mas tenho a consciência tranquila que jamais agrediria alguém”, disse ela.

você pode gostar também Mais do autor